Buscar
  • Dr. Luiz Fragetti | Cliesp Vacinas

VACINAS EM ALERGIA


Tratamento com vacinas em alergia A vacinação é importante para prevenir doenças infecciosas (gripe, hepatite, dengue e outras) e também, para combater doenças alérgicas (hipersensibilidade a alérgenos), quando alérgenos não podem ser excluídos de contatar, como os alérgenos de ácaro e os de insetos como abelha ou formiga. Alergias atingem cerca de 40% das pessoas, em termos de prevalência acumulada. Estabelecer medidas de redução de exposição, de controle ambiental e utilizar medicamentos adequados, em conformidade com diretrizes, são medidas eficazes, porém, somente a imunoterapia (vacina de alérgenos) pode mudar a história natural das doenças, com possibilidade de controle total, em até 80% dos submetidos ao tratamento e de melhora em 20%, desde que haja aderência ao método de tratamento. Com a aplicação de modelos matemáticos de probabilidades, é possível calcular que o controle total da doença possa ser alcançado, quando o indivíduo tratado, atinge período de doze meses, isento de sintomatologia relativa ao processo alérgico, podendo então suspender o tratamento medicamentoso, mantendo porém o controle ambiental e o protocolo vacinal aplicável, com duração de 1 a 5 anos. As vacinas para tratar alergia consistem, classicamente, na introdução, por via injetável ou oral, de quantidades progressivamente crescentes da substância causadora (alérgeno), com objetivo de obter estado de hipossensibilização (tolerância) ou de dessensibilização para a substância, envolvendo consumo ou redução de anticorpos sensibilizantes, denominados de IgE (imunoglobulina E) e aumento de produção de anticorpos IgG (imunogamaglobulina) de subtipos IgG1, IgG4 e de IgA (imunoglobulina A). Através da combinação desses mecanismos, a vacinação (imunoterapia) com alérgenos exerce papel imunomodulador, com redução da atividade inflamatória. O procedimento vacinal é bastante seguro, existindo risco de reações locais e sistêmicas, habitualmente não graves, que ocorrem entre 0,05% a 4% dos vacinados. As alergias, tratadas com imunização, são as respiratórias (asma e rinite alérgica), a ocular (conjuntivite alérgica), a alergia a insetos e alguns casos de dermatite atópica. #cliespvacinas

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vacinar para não ter câncer do colo do útero! Fonte: https://www.msdmanuals.com A vacina contra o papilomavírus humano (HPV) ajuda a proteger contra a infecção do HPV. Alguns tipos de vírus HPV têm